Notícias

Wagner diz que voltaria a jogar pelo Cruzeiro por R$ 1.000: ‘Dinheiro não é empecilho’

Meia de 35 anos está sem clube desde o início deste ano quando deixou o Al-Khor, do Catar

Por Redação, 01/07/2020 às 21:34
atualizado em: 02/07/2020 às 14:36

Texto:

Foto: Bruno Haddad/Fluminense F.C.
Bruno Haddad/Fluminense F.C.

RESUMO

  • Jogador de 35 anos defendeu o Cruzeiro entre os anos de 2004 a 2006 e depois em 2008 e 2009
  • Está sem clube desde que deixou o Al-Khor, do Catar, no começo desta temporada
  • No início deste ano, Wagner visitou a Toca da Raposa II. reencontrou o então técnico Adilson Batista, que o comandou no clube celeste em 2008 e 2009, e pediu para voltar
  • Com a camisa do Cruzeiro, Wagner disputou 218 jogos e marcou 36 gols


Jogador do Cruzeiro entre os anos de 2004 a 2006 e depois em 2008 e 2009, o meia Wagner não vê nenhum problema em voltar para a Raposa. Em entrevista ao programa Bastidores, da Itatiaia, nesta quarta-feira, o jogador de 35 anos, que está sem clube, disse que vestiria a camisa celeste novamente e que “a questão financeira não seria empecilho”.

Ciente da grave crise financeira enfrentada pelo Cruzeiro, Wagner afirmou que aceitaria retornar ao clube ganhando até R$ 1 mil por mês.

“Se eu tiver que me adequar em questões financeiras para ajudar o Cruzeiro... por mim, se quiser me dar R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 15 mil... se quiser me dar R$ 1 mil eu aceito. Eu só quero ajudar e retribuir o que o Cruzeiro já fez por mim. A questão financeira não é empecilho nenhum na minha vida para retornar ao Cruzeiro. Basta o Cruzeiro realmente querer”, declarou.

Ouça a entrevista completa de Wagner no programa Bastidores

Sem clube desde que deixou o Al-Khor, do Catar, no começo desta temporada, Wagner visitou a Toca da Raposa II em janeiro deste ano e reencontrou o então técnico Adilson Batista, que o comandou no clube celeste em 2008 e 2009. Por causa da visita à Toca, o retorno do armador chegou a ser cogitado, mas não houve negociações.

“Lá a gente conversou, eu falei com ele que gostaria de seria muito bom voltar a trabalhar com ele e poder ajudar o Cruzeiro neste ano que será muito complicado. Mas acabou que as coisas não caminharam da maneira que eu esperava. Tiveram as mudanças, Conselho Gestor, muita coisa acontecendo no Cruzeiro, e acabou que não deu certo. Eu sigo trabalhando. Em algum momento as coisas vão se encaixar”, disse.

Wagner revelou ainda que, antes da visita à Toca, quase fechou com o América, clube que o revelou para o futebol no início dos anos 2000. “Teve um breve contato com o América no início de janeiro. Eu ainda estava no Catar. Foi por isso que não deu para fechar negócio”, lamentou.

Com a camisa do Cruzeiro, Wagner disputou 218 jogos e marcou 36 gols. Conquistou três títulos mineiros (2006, 2008 e 2009) e o Torneio de Verão, no Uruguai, em 2009, além ter sido vice-campeão da Libertadores no mesmo ano.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    O Flecheiro joga o seu 101° jogo pelo Cruzeiro #itatiaia

    Acessar Link