Notícias

Ministro interino da Saúde não descarta vacina russa, mas diz que informações ainda 'são rasas'

Governo federal deve se reunir com desenvolvedores da droga nos próximos dias

Por Agência Estado, 13/08/2020 às 13:17
atualizado em: 13/08/2020 às 13:38

Texto:

Foto: Erasmo Salomão/MS
Erasmo Salomão/MS

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, não descartou a utilização da vacina contra o novo coronavírus anunciada pela Rússia. No entanto, afirmou que os dados em torno do assunto são incipientes e que as posições estão "ainda muito rasas". Nessa quarta-feira, 12, o Governo do Paraná assinou um acordo com o País para avançar em estudos sobre a vacina.

Durante participação em audiência pública no Congresso, Pazuello afirmou que se reuniu nesta quarta, 12, por videoconferência, com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), da empresa russa que desenvolve a vacina e da embaixada da Rússia no Brasil.

"Está muito incipiente. As posições estão ainda muito rasas, nós não temos profundidade nas respostas. Nós não temos o acompanhamento dos números. Pode até haver tudo isso, mas ainda vai ter muita negociação, muito trabalho para que isso seja, de uma forma efetiva, digamos, avalizado pela Anvisa, para que nós possamos discutir a compra", disse.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link