Notícias

Cruzeiro: presidente dá a entender que apartamento foi comprado com dinheiro do clube

Sérgio Rodrigues também comemorou bloqueio das contas de Wagner e Itair e disse que vai ‘tirar centavo por centavo’

Por Redação, 13/08/2020 às 19:09
atualizado em: 13/08/2020 às 20:04

Texto:

Foto: Reprodução/Youtube Cruzeiro
Reprodução/Youtube Cruzeiro

Na tradicional live semanal, realizada nesta quinta-feira no Youtube do Cruzeiro, o presidente Sérgio Santos Rodrigues comemorou a decisão judicial que determinou o bloqueio das contas do ex-presidente Wagner Pires de Sá e do ex-vice-presidente de futebol Itair Machado atendendo a uma ação movida pelo clube contra ambos. Os ex-dirigentes tiveram R$ 6.861.243,06 retidos em uma ordem de arresto cautelar publicada nesta quinta pelo desembargador Marco Aurélio Ferenzini, da 14ª Câmara Cível de Belo Horizonte.

“A gente conseguiu uma ordem arresto de R$ 6,8 milhões nas contas de Wagner Pires de Sá e Itair Machado. Eu falei pro Wagner: ‘Olhe no espelho antes de falar de má-fé pra cima do Cruzeiro’. E, agora, olhe suas contas, porque nós vamos tirar centavo por centavo dela pra trazer o dinheiro do torcedor de volta. O dinheiro que o torcedor e eu colocávamos no Cruzeiro para contribuir com o clube e que foi desviado. Agora eu posso falar em desvio porque tem comprovação da polícia”, ressaltou Sérgio Rodrigues.

O presidente cruzeirense também informou que há investigação em andamento que indica que parte do dinheiro foi usado para comprar um apartamento. “Parece que tem apartamento com gente morando e que não é de propriedade da pessoa. Esse apartamento é da torcida do Cruzeiro. Vamos chegar lá também. Então, torcedor, pode ter certeza que essas pessoas não terão paz enquanto essa gestão estiver aqui. Vamos atrás de tudo que foi tirado de vocês, que são o maior patrimônio do Cruzeiro. Vamos pegar tudo de volta”, frisou.

No início de julho, o Cruzeiro acionou Wagner e Itair na Justiça pedindo o bloqueio de R$ 6.861.243,06 milhões a título de indenização. Na ação de ressarcimento, com mais de 230 páginas, o clube celeste alega que teve os valores desviados "ilicitamente" dos seus cofres.

De acordo com a ação, o valor foi repassado à empresa Futgestão Assessoria Esportiva LTDA, que é de propriedade de Itair Machado. Ainda conforme o processo, entre fevereiro de 2018 e outubro de 2019, foram pagos R$ 4.928.947,00 à empresa a título de prestação de serviços. Além disso, foi repassado R$ 1.932.295,44 à Futgestão em premiações.

Inquérito policial

Sérgio Rodrigues também celebrou a conclusão do inquérito da Polícia Civil que indiciou Wagner Pires de Sá, Itair Machado e o ex-diretor-geral Sérgio Nonato, além dos empresários João Sérgio, Carlinhos Sabiá e Wagner Cruz (ligados ao futebol) e Cristiano Richard (do ramo de Equipamento de Proteção Individual - EPI). Todos foram indiciados por apropriação indébita, falsidade ideológica, associação criminosa e lavagem de dinheiro.

“Notícia maravilhosa, excelente. Isso me agrada igual a uma contratação. O relatório ainda é sigiloso, não tivemos acesso a ele, mas acompanhei de perto a entrevista dada pelos delegados responsáveis por conduzir a investigação. Tenho certeza de que o Ministério Público também vai fazer o seu papel e denunciar as pessoas que empurraram o Cruzeiro para onde ele foi. Mas, com a ajuda do torcedor, vamos conseguir recuperar”, disse.

O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que será responsável por oferecer a denúncia contra o ex-mandatário, o ex-vice-presidente de futebol Itair Machado, o ex-diretor-geral Sérgio Nonato.

O MPMG informou que tem 15 dias para analisar o relatório e as provas colhidas no inquérito para decidir sobre o oferecimento de denúncia contra ex-dirigentes do Cruzeiro ou se faz pedido para complementar a investigação com novas diligências.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link