Notícias

Sindicato propõe que Ministério da Agricultura proíba dietilenoglicol e exija análises 

Por Redação, 14/01/2020 às 13:42
atualizado em: 14/01/2020 às 19:09

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Pixabay
Pixabay

O Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas de Minas Gerais (Sindibebidas) vai propor que o Ministério da Agricultura crie uma “normativa que proíba o uso de componentes que tenham alguma toxidade” na produção de cervejas. A informação foi passada à reportagem nesta terça-feira pelo vice-presidente da associação, Marcos Falconi.

Ele também pede que a indústria cervejeira seja obrigada a adotar um procedimento com “análises sensoriais constantes que avaliam todas as amostras de cerveja antes delas serem colocadas no mercado”. 

Entre essas substâncias tóxicas descritas por Falconi, está o dietilenoglicol, que foi encontrado em garrafas de três lotes (L2 1354, L1 1348 e L2 1348) da cerveja Belorizontina, da Backer, e pode estar associado à síndrome nefroneural.

Conforme a Polícia Civil (PC), o produto também foi encontrado em um tanque que é utilizado no processo de resfriamento da cerveja. 

Em coletiva nessa terça-feira, a diretora de marketing da Backer, Paula Lebbos, disse que os consumidores não devem beber a Belorizontina de nenhum lote. “Eu não sei o que está acontecendo. A Backer nunca comprou o dietilenoglicol.”

Segundo o médico legista Thalles Bittencourt, superintendente de polícia técnico-científica da Polícia Civil, as notas fiscais apresentadas pela empresa são de monoetilenoglicol, um galão foi periciado e confirmou essa substância. 

No entanto, a amostra tirada do equipamento responsável pelo resfriamento da cerveja também apontou a presença do produto tóxico encontrado nos lotes contaminados. “Esse líquido circula pelos tanques de cerveja, a princípio, sem contato com a bebida. Essa amostra comprovou se tratar de monoetilenoglicol e dietilenoglicol."

A Polícia Civil e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) retornaram à sede Backer, no bairro Olhos D’Água, região Oeste de Belo Horizonte, na manhã desta terça-feira, para inspecionar a engenharia dos tanques utilizados na produção de cerveja.

Leia também: Polícia Civil e Ministério da Agricultura retornam à fábrica da Backer para inspeções
Backer entra na Justiça para tentar impedir recall determinado pelo Ministério da Agricultura

Número de casos notificados de intoxicação por dietilenoglicol sobe para 17, afirma secretaria

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link